Um dos erros mais frequentes que eu vejo nos Coaches (de uma forma geral e não apenas no parental) é estabelecer o Objetivo errado ou pouco desafiador.

Eu não sei se você sabe mas o sucesso de um processo de coaching é conseguir que o cliente estabeleça um objetivo que o faça ir até o final para conseguir atingi-lo.

Dura tarefa, principalmente se você não escolhe bem as ferramentas. No programa Parent Coaching o ciclo 1 é todo voltado para ensinar os profissionais a extrair o objetivo certo daquele cliente e engana-se quem pensa que é só perguntar.

No começo do processo o cliente não tem a mínima ideia do que quer. O que ele te disser naquela sessão, com os recursos que ele tem, é apenas uma fagulha do que ele realmente deseja. Acredite, no meio do processo de coaching essa fagulha vai se apagar e você ficará se perguntando onde foi que errou.

Se você é coach e isso acontece, comece avaliando como você se posiciona com o cliente para ajudá-lo a descobrir o objetivo a ser trabalhado.

Aqui vão 4 dicas poderosas que te ajudará a ter mais clareza sobre o que observar em uma sessão de objetivos:

1)     Objetivos devem ser guiados pelos sonhos porque o sonhar vem da intuição e é ela que precisamos acessar. Nesse momento a parceria entre coach/coachee é mais do que necessária: é decisiva. Através de perguntas o coach vai extrair do cliente a reflexão sobre o que o levou até aquela questão, vai explorar a visão de mundo do cliente, vai entender como ele funciona mentalmente e então vai fazer novas perguntas até que o cliente perceba que aquele problema faz parte de algo muito maior dentro da vida dele e que ele precisa aumentar as lentes para ver novas perspectivas.

Quando essa “dança” acontece, o cliente tem insights incríveis sobre a própria situação que permite ao coach entrar no campo do sonho, onde tudo é possível e os relacionamentos podem ser restaurados.

Um cliente que não acredita que pode ser diferente jamais vai se movimentar para conquistar.  E se o objetivo for baseado no COMO e não no POR QUE, as chances de dar certo diminuem drasticamente.

Encontre primeiro o “Porquꔝ, depois o “O que”

Por que é importante para o cliente conquistar esse objetivo?

O que, exatamente, ele quer e que vai impactar a família inteira?

2)      Encontre uma motivação interna e positiva no cliente que sustente o cliente durante o processo.

O que ele vai experimentar e fazer e que o fará expandir, crescer, aprender e transformar a família da melhor maneira possível?

Durante todo o processo a sua missão como coach é medir a motivação do cliente. Ele precisa naturalmente sair de: Devo fazer isso; e ir para: será bom para mim fazer isso.

Quando a fala do cliente ainda está em palavras como Eu tenho que, eu devo, eu preciso, a motivação continua sendo externa.

Um objetivo de sucesso é aquele que o cliente sente (e fala) que será bom para ele conquistar (e não apenas para os outros).

3)      Determine o passo alcançável (COMO)

Transforme os seus grandes sonhos em pedacinhos realizáveis.

Como será possí­vel conquistar o que ele deseja, dando um passo de cada vez?

Muitos coaches têm dificuldades em extrair do cliente tarefas que realmente sejam significativas. Na tentativa de fazer o processo andar eles acabam “dando” tarefas para o coachee, como ler livros ou fazer algo que julgam importante.

O que não percebem é que sempre que o cliente não encontra ele mesmo as suas próprias tarefas, isso pode ser uma questão de Objetivo ou Motivação (exatamente os dois primeiros tópicos).

Quando o objetivo é baseado em algo que realmente venha de um sonho e motive o cliente, fica muito mais fácil estabelecer com ele micro tarefas possíveis e realizáveis para que ele possa executar e chegar próximo do objetivo final.

Ler um livro no meio do processo pode ter o sentido inverso: Tirar o foco.

Da mesma forma não é produtivo trabalhar com o FOCO em objetivo final porque não conseguiremos ir do ponto A até o ponto B sem seguir um caminho.

O ponto A é o objetivo. Ele é preciso para te ajudar a construir o caminho.

O método de coaching precisa ser eficiente e as ferramentas adequadas para que o caminho seja eficiente e o cliente tenha pequenas conquistas durante o processo.

É nessa etapa que o Parent Coach é tão eficiente, porque contém ferramentas adaptadas, certas na ordem que funciona para esse nicho.

Os pais precisam de um método, de uma forma para chegar onde ele quer. DOS MÉTODOS CRIAREMOS OS HÁBITOS. Mas também não podemos virar escravos (fazer do hábito um trilho, porque perdemos o espaço para o novo e para o aprendizado)

Com o objetivo claro os pais não se perdem no caminho.

Com a motivação clara ele consegue atingir o objetivo.

Com as ferramentas certas o coach consegue objetivos e motivação. E então o processo se torna um sucesso.

4)      Crie os gatilhos mentais

Fazer o cliente imaginar a cena, sentir o cheiro, a fala, as pessoas depois de atingir o objetivo é um gatilho poderoso.

Crie junto com o cliente imagens, sons, frases ou gestos que seja impossível não fazer uma tarefa.

Peça para o cliente acionar os gatilhos sempre que um pensamento ou uma crença limitante venha para atrapalhar.

Gatilhos mentais positivos fazem maravilhas pelo Objetivo porque trás ao cliente o poder de se conectar com algo maior, suas forças, valores, suas crenças fortalecedoras.

Espero que essas dicas façam o seu processo ser mais efetivo na busca dos objetivos.


Veja também:

Coaching Parental: História e Ascensão