A Comunicação Não Violenta (CNV) é um conceito que foi desenvolvido pelo psicólogo Marshall Rosenberg no início dos anos 60 nos Estados Unidos. Este período foi marcado pelo movimento contra a segregação racial norte-americana tendo como base os direitos civis. Ficou interessado em saber mais sobre 4 técnicas para aprimorar a Comunicação Não Violenta? Acompanhe esse artigo que a Parent Coaching preparou especialmente para você!

Entenda a Comunicação Não Violenta (CNV)

Rosenberg publicou um livro sobre o seu conceito. Nele, o psicólogo norte-americano explica que a Comunicação Não Violenta nada mais é do que uma abordagem comunicacional onde o foco é ouvir e falar. O principal objetivo é fazer com que a empatia e a compaixão se desenvolvam e os conflitos possam ser resolvidos de maneira serena.

Esse método trabalha, principalmente, com a escuta e observação ativa no momento da relação interpessoal. A partir do momento que a postura muda, é possível propor a resolução de conflitos de forma empática e respeitosa. Assim, as mais diversas lideranças podem utilizar os ensinamentos da Comunicação Não Violenta no seu dia a dia.

Técnicas para aprimorar a Comunicação Não Violenta hoje mesmo

É possível aplicar os conceitos da Comunicação Não Violenta nas mais diversas áreas. Educadores em sala de aula, pais no convívio com os seus filhos, casais em seus relacionamentos, empresas no relacionamento com seus funcionários e cliente, enfim, existem 4 técnicas principais que precisam estar em constante aprimoramento para os resultados sejam ainda mais satisfatórios. Confira:

1ª: Observação sem julgamento

A primeira técnica consiste na neutralidade da observação. É preciso encarar os fatos de maneira neutra sem pré-julgamentos levando em consideração todo o contexto ao seu redor. Assim, é preciso evitar o juízo de valor e opiniões pessoais sobre o assunto. O foco é o de ouvir e, principalmente, se colocar no lugar do outro.

2ª: Identificação de sentimentos

Além da empatia dita anteriormente, outra técnica importante é a de identificar os sentimentos nos outros. Muitas vezes não conseguimos expressar exatamente o que estamos sentindo. Por isso, na Comunicação Não Violenta, é preciso separar essas emoções do pensamento e se sentir também vulnerável. Já que o objetivo é resolver o problema alheio.

3ª Reconhecimento das necessidades

A violência, segundo Rosenberg, surge das necessidades que não foram atendidas em determinado momento. Assim, ao reconhecermos a origem dessas necessidades a resolução do conflito pode ser resolvida de maneira mais ágil. Aqui, entendemos que a empatia é a melhor maneira de entender o lado oposto e reconhecer a origem do conflito.

4ª: Solicitação de mudança

Após todo o processo da Comunicação Não Violente chegou o momento de resolver a situação a partir da conversa. Isso é feito através de palavras positivas e com um pedido de mudança claro, direto e objetivo. A linguagem deve ser amigável e deve ficar claro que a alteração do comportamento violento é fundamental.

Compreendeu como funciona a Comunicação Não Violenta? Este é um conceito muito importante que pode te ajudar em diferentes fases da sua vida. 

A CNV é um dos pilares da Educação Parental, presente nas nossas certificações e Formações e na comunicação que a Parent mantém com as famílias e com os nossos alunos.

Leia também:

Você conhece a Parentalidade Consciente?

aprenda tudo sobre ferramentas de parent coaching