O desenvolvimento da inteligência emocional nas crianças começou a se tornar bastante discutido nos anos 80. A partir dessa década, começou-se a dar maior importância para como os pequenos lidam com os próprios sentimentos.

Foi a partir da necessidade de abordar diferentes caminhos para tratar as emoções das crianças, que veio a construção do conceito de inteligência emocional e a abordagem dos diversos benefícios que decorrem da sua aplicação.

Dessa maneira, toda criança que consegue identificar e lidar com os mais diversos sentimentos, estabelecendo bons níveis de autonomia, comunicação e autoestima, consegue chegar à vida adulta muito mais preparada para enfrentar adversidades.

Entretanto, o processo de descoberta da inteligência emocional depende (e muito) das ações dos pais. Pensando nisso, abordamos no texto abaixo dicas importantes para ajudar os pequenos a enfrentarem os desafios desse período. Confira!

Construção de vínculos afetivos

A correria do dia a dia e as atribulações da vida adulta quase sempre impedem os pais de dispensarem atenção às necessidades e sentimentos das crianças. Não é difícil encontrar casos de “terceirização” da educação e das questões pessoais dos pequenos.

Assim sendo, a construção de laços e vínculos afetivos por parte dos pais, desde a primeira infância, é extremamente importante para um melhor desenvolvimento da inteligência emocional dos filhos.

O período de crescimento das crianças tende a ser acompanhado por observação e imitação do comportamento dos pais. Quanto mais atitudes e sentimentos positivos forem repassados aos pequenos, mais eles podem adquirir consciência e empatia.

Normalização de sentimentos

Uma das piores coisas que pode acontecer para o desenvolvimento da criança é o impedimento de lidar com os próprios sentimentos. Sempre estimule seu filho a reconhecer as próprias emoções.

Reconhecer determinadas facilidades e dificuldades, explicar e nomear as sensações que foram despertadas nesses momentos, e estimular a criança a abandonar o medo de se expressar sentimentalmente são atitudes que ajudam o pequeno a superar os medos.

Incentive a criatividade

Jamais prive a criança de expressar a sua criatividade. Qualquer movimento de censura nesse sentido pode deixá-la inibida e insegura, prejudicando o desenvolvimento da inteligência emocional.

Desse modo, vale tudo que o pequeno demonstrar interesse e curiosidade: dança, música, teatro, pintura. São atividades capazes de melhorar a capacidade de aprendizado das crianças e despertar a inteligência emocional

Estimular a sociabilidade

Além de ser uma maneira da criança desenvolver a sua própria comunicação, o estímulo da sociabilidade é extremamente benéfico para a construção da inteligência emocional do pequeno, proporcionando a convivência com as diferenças.

Lembre-se que esse passo depende também do modo como você se coloca em relação ao mundo. Portanto, além de reforçar a importância de ouvir e respeitar o próximo, e de saber conversar, sempre mostre à criança o melhor comportamento possível.

Conclusão

O desenvolvimento da inteligência emocional nas crianças requer, além de muita dedicação e paciência, um bom conhecimento sobre o assunto e as maneiras de aplicá-lo no processo de descoberta da personalidade do indivíduo.

Dessa maneira, não deixe de conferir nossos artigos sobre outros temas relevantes e confira demais informações diretamente no nosso site. Será um prazer receber a sua visita.

aprenda tudo sobre ferramentas de parent coaching